Estrutura do livro “Press Start – Uma introdução ao Game Design”

Olá amigo! Se você está interessado em aprender mais sobre a área de Game Design, talvez já saiba tomou conhecimento de nosso curso de Introdução ao Game Design, mas provavelmente não sabe que temos um livro elaborado especificamente para ele, chamado Press Start – Uma introdução ao Game Design. Talvez você não saiba porque, infelizmente, sempre esquecemos de comentar sobre o mesmo aqui em nosso website.

Desta vez, então, decidi escrever este artigo tal que possa saber mais sobre ele, por exemplo, conhecer a estrutura de seu conteúdo.

Esse livro encontra-se dividido em capítulos, cada qual explanando sobre um dos vários temas aqui abordados.

O primeiro capítulo, A Evolução dos Jogos Eletrônicos, retrata os principais fatos que marcaram a história da indústria de jogos eletrônicos.

O segundo capítulo, Por Dentro do Mercado de Jogos, descreve conceitos importantes para a compreensão do funcionamento da indústria de jogos, citando desde as plataformas de execução dos jogos até a organização existente no processo de desenvolvimento e distribuição de um jogo.

O terceiro capítulo, Jogando o Jogo, é um pouco mais extenso e é focado em fazer uma ampla análise que começa com a importância dos jogos na vida das pessoas e classifica os jogos digitais e seus jogadores a fim de melhor compreendê-los.

Press Start - Uma introdução ao Game Design

O quarto capítulo, Decompondo o Game Design, cumpre duas tarefas: descrever a atividade de Game Design, bem como sua situação no Brasil e no mundo, e estudar minuciosamente cada um dos componentes existentes em um jogo.

No quinto capítulo, Técnicas de Criação, apresento algumas das técnicas que podem ser empregadas no processo de idealização e planejamento do jogo.

No sexto capítulo, Introdução ao Level Design, nossa principal preocupação será com os diversos aspectos necessários para o bom projeto de um cenário, fundamental para uma boa compreensão acerca de Level Design.

No sétimo capítulo, A Interface Jogo-Jogador, o nosso objeto de estudo é a Interação Humano-Computador aplicada a jogos, o que nos levará a uma outra especialidade: o Game Interface Design.

O oitavo capítulo, Formalizando e Informalizando o Aprendizado, possui três preocupações distintas: apresentar o “The 400 Project”, um ousado projeto para listar 400 regras de Game Design; discutir sobre a criatividade nas atividades de Game Design; e falar um pouco a respeito da importância do fator diversão nos jogos.

E por fim, no nono capítulo, Os Jogos e a Sociedade, remetemos à importância dos jogos na sociedade, qual pode ser o impacto cultural de seu uso e como os jogos podem nos ajudar.

Seu apêndice apresenta dois exemplos de documentos que criei em alguns dos meus projetos e quatro estudos de caso de jogos que desenvolvi a fim de analisar alguns dos jogos mais comentados. Diversão garantida! Eu acho.

Se quiser saber mais sobre este livro e o curso, você pode ir até a página sobre o curso de Introdução ao Game Design e, lá, baixar o excerto do mesmo (sim, finalmente estamos divulgando o excerto do mesmo, algo que já devíamos ter feito há muito tempo atrás! Desculpe a nossa falha!).

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *